Meus Caros Compatriotas

 

O recrudescimento das medidas de contenção do Covid-19, adoptadas no reino e a declaração do estado de emergência no nosso País, levam-me ao vosso encontro, para manifestar a minha solidariedade e de todos os que trabalham nesta embaixada, para com os portugueses aqui residentes, neste difícil momento que atravessamos, perante as incertezas do futuro próximo e os constrangimentos que pendem sobre o nosso quotidiano.

 

A pandemia e os problemas a ela associados são transversais a todos, não conhecendo o flagelo fronteiras, nem grupos socio profissionais, ainda que por virtude de algumas profissões de risco seja maior a exposição de uns do que de outros, pensando por exemplo, nos profissionais de saúde que em número significativo aqui trabalham e para quem endereço uma palavra de reconhecimento, como as nossas preocupações não se circunscrevem apenas ao reino, sabendo que tal como eu, muitos tem as suas famílias no nosso país, agravando por isso o sentimento geral de insegurança que nos toca.

 

Apesar dos constrangimentos, quero assegurar-vos que existe uma disponibilidade diária da Embaixada para com todos, através do telefone de emergência, cujo número foi divulgado na primeira hora, assim como por via de um endereço electrónico dedicado, mantendo uma ligação constante, sem limite de horários.

 

Como disse acima, compreendo as vossas inquietações que são também as minhas.

 

Queria dizer-vos que não estão previstas evacuações de carácter nacional nem mesmo entre os estados membros da UE, a favor de residentes, como a eventual evacuação humanitária admitida pelas autoridades sauditas e por sua conta, a acontecer, se circunscreverá a situações limite, abrangendo pessoas afectadas por doenças graves ou em estado terminal.

 

De qualquer modo queria assegurar a todos, que a Embaixada estará disponível para apoiar e facilitar junto destas autoridades, qualquer solução de ligação a Portugal, que entre a comunidade portuguesa e se for caso disso, possa emergir e por sua iniciativa, à semelhança do que se passou com outros  portugueses em outros países.

 

Estou certo de que a superação desta crise passa muito pelo nosso civismo e sentido de responsabilidade individual, de que os portugueses sempre são capazes de demonstrar nas horas difíceis, respondendo exemplarmente a tudo quanto lhes é pedido por estas autoridades, nesta luta comum que é o combate ao primeiro grande flagelo do século, o Covid-19.

 

Luís Almeida Ferraz

 

Embaixador de Portugal em Riade

 

  • Partilhe